Lentes de contato medem glicose, corrigem daltonismo e luminosidade

Em breve, devem funcionar também como smartphones

As lentes de contato deixaram de ser um acessório estético há muito tempo. Com as inovações tecnológicas, agora as lentes também protegem os olhos dos efeitos nocivos do sol e até podem escurecer, de acordo com a luminosidade do ambiente. Algumas, são ainda mais interessantes: medem a glicemia dos diabéticos, corrigem o daltonismo e propiciam a imersão no mundo virtual.

O crescimento das vendas de lentes no varejo óptico, segundo o Sebrae, foi de R$ 2,6 bilhões e está ligado às vantagens, como a efetividade da correção da deficiência visual, a praticidade e motivações estéticas. Especialistas do ramo observam que, em breve, as lentes devem ter funções mais tecnológicas, permitindo o acesso a redes sociais e e-mails, além da função de tirar fotos e fazer vídeos com um piscar de olhos. A Samsung já registrou a patente de alguns produtos para este segmento, que, em breve, poderão estar no mercado.

Confira algumas novidades:

Proteção UV

Faz parte da rotina colocar os óculos ou as lentes de contato de manhã, mas nem sempre os óculos de sol são lembrados. As lentes com proteção contra raios ultravioleta resolvem o problema, uma vez que são multifuncionais: além de garantir a visão nítida, elas evitam o desenvolvimento de doenças na visão, como o pterígio – lesão no olho que leva ao crescimento de um tecido –, queimaduras na córnea, catarata e a degeneração muscular, causadas pelas radiações UVA e UVB.

Aqueles óculos que escurecem de acordo com a luminosidade e garantem maior proteção aos olhos devem ganhar sua versão moderna. No primeiro semestre deste ano, foram aprovadas nos EUA as lentes de contato de grau com essa função. A novidade, que deve chegar em 2019 no mercado americano e ainda não tem data para o Brasil, são equipadas com moléculas fotocrômicas que mudam sua estrutura quando expostas à radiação ultravioleta. Esteticamente, será preciso se acostumar com pessoas andando com as íris completamente pretas por aí.

 Cores para os daltônicos

Muito mais do que resolver o problema e propiciar mais conforto para quem tem alguma deficiência visual, a medicina caminha para tratar outras doenças utilizando as lentes de contato. Já estão em estudo as lentes para corrigir o daltonismo – doença em que a pessoa não consegue diferenciar algumas tonalidades, como azul, verde e vermelho. Os itens possuem pigmentos que absorvem comprimentos de onda de luz entre vermelho e verde, permitindo que os olhos absorvam mais luz e distingam melhor essas cores.

 Fim das picadas para diabéticos

Outra novidade que está a caminho é a lente inteligente que mede o nível de glicose, o que deve facilitar o controle em diabéticos, que têm de monitorar constantemente a glicemia. O sensor funciona por meio das lágrimas do usuário, que assim não precisará fazer as várias picadinhas no dedo, uma vez que os receptores avisam quando o nível de açúcar no paciente está mais alto que o normal.

 Fonte: Press Works – Assessoria de Imprensa

https://www.pressworks.com.br/noticias/lentes-contato-medem-glicose-no-sangue-corrigem-daltonismo-e-adaptamse-luminosidade/1765?utm_content=78614358&utm_medium=social&utm_source=facebook